Sempre,sempre geografia! Espero sua visita e colaboração. Trocas e novidades...

Santo Ângelo " O melhor lugar que há" / Música mais popular V Canto Missioneiro

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Continuando... Terceira visita : Caaró

          Ainda no dia 28/10, a terceira parada da excursão foi o Santuário do Caaró, no interior do município de Caibaté.
          A construção da capela aconteceu em honra aos Santos Mártires: Padre Roque Gonzales, Padre Afonso Rodrigues e Padre João de Castilhos,



          O Padre Roque Gonzales, juntamente com os padres Afonso Rodrigues e Júlio de Castilhos, foi um dos primeiros evangelizadores do sul do Brasil. fundou numerosas comunidades cristãs, chamadas Missões ou reduções, entre elas São Nicolau, Assunção do Ijuí e Todos os Santoas de Caaró.
           Estes padres foram mortos por um grupo de índios contrários à evangelização cristã.Diz-se que os indígenas que o interceptaram teriam descarregado na cabeça de padre Roque Gonzales uma pancada com um machado de pedra que o deixara morto. Em seguida, eles teriam matado o padre Afonso Rodrigues, queimando os cadáveres. Dois dias depois,  teria chegado a vez do padre João de Castilho em uma aldeia vizinha, onde morreu após terríveis torturas.

www.missoesturismo.com.br

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Informações e fotos do Sítio Arqueológico São Lourenço Martir




Continuando o relato,  a segunda visita do dia (28/10)  foi o Sítio Arqueológico de São Luorenço, interior do município de São Luiz Gonzaga.


Já na chegada chamou a atenção a grande figueira  e a informação de que as árvores não podem ser retiradas

Considerado Patrimônio Histórico Nacional, foi a quinta redução a ser construida, hoje um local de preservação da parte construída e do meio ambiente.




Pórtico de Entrada onde situava-se uma grande escadaria sobre a qual foi construido um tablado para proteger as pedras que restaram.
    As pedras para a construção das reduções jesuitico-guaranis eram retiradas do subsolo da região. Hoje não mais é permitido a exploração. As construções arquitetadas na região que procuram reproduzir fachadas com pedra grês realizam a compra no município de Jaguari.




No sítio é possivel observar partes da estrutura e organização da redução

A natureza apresenta-se frente ao trabalho do homem
O IPHAN ( Institutodo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) vem efetivando um trabalho de fiscalização, proteção, restauração e preservação dos sítios. O trabalho é realizado de acordo com programas e projetos de parcerias para auxiliar nas ações planejadas.




Observa-se em vários locais do sítio material de apoio para preservar a estrutura e na última foto a numeração das pedras no trabalho de restauração para o encaixe na remontagem de paredes fiéis a original.
É possível observar restos da estrutura do colégio, igreja, cemitério, adegas, rede de esgoto e canalização de água.



Entrada e paredes de sala de aula. As salas de aulas eram planejadas para comportar no máximo 20 alunos com monitores para melhor controle e maior aprendizagem

Pórtico derrubado pela população pós-redução para a construção de estradas


Ruínas da adega onde armazenavam o vinho fabricado na redução




                      Estas adegas  eram escavadas e construídas com até cinco metros de profundidade.
Os pioneiros na vitivinicultura no Rio Grande do Sul foram os padres jesuítas que ensinaram o ofício aos índios guaranis.


Observamos a engenharia dos padres jesuitas nas latrinas  com canalização de água

cemitério

A flora missioneira é um conjunto de plantas formadas por ervas que constituem os campos nativos de gramíneas, arbustos e árvores esparsas, como nesta redução o umbu e figueiras.





Um dos motivos pra a reintegração da ovelha missioneira é com sua pastagem manter o sítio limpo.
as ovelhas que correm soltas no Sítio Arqueológico de São Lourenço das Missões são de raça conhecida como missioneira, criada na época da antiga redução jesuitico-guarani.Estão no local através de um projeto criado numa parceria entre a prefeitura de São Luiz Gonzaga e o IPHAN.Elas nasceram a partir de materiais genéticos armazenados no Embrapa de Pelotas e doadas por criadora de Uruguaiana.Hoje elas fazem parte da paisagem junto com o que restou das construções.




domingo, 9 de outubro de 2011

Informações e fotos coletadas na excursão aos Sítos Arqueológicos



           Nesta excursão realizada no dia 28 de setembro de 2011, nos acompanhou e palestrou a Profª Nadir Lurdes Damiani, da Associação de guias de turismo das Missões. 
           O primeiro Sítio Arqueológico visitado foi o de São João Batista no muicípio de Entre-Ijuís
Chegada no Patrimônio Nacional São João Batista, uma das Sete reduções jesuítico-guarani com identidade preservada nas pedras, evidência de organização estrutural parecida com as demais.
Entrada na antiga igreja, acesso construido para preservação das pedras das ruínas.
           Nossa guia palestrante Profª Nadir e os alunos registrando com seus laptops.

















Ruínas remanescentes de São joão Batista. Nela encontramos muitos buracos no solo onde procurava-se ouro.



Lindos postais das árvores nativas que cresceram entra as ruínas:


                                                            Ação para preservação
                                                        Local onde situava-se a escola
A quinta que ficava atrás da casa dos padres e da escola
A vegetação é típica do bioma campo, rasteira ou arbustiva, constituida principalmente de gramíneas e árvores esparsas. Outros tipos de vegetação de destaque são os cactos e bromiliáceas que crescem entre os muros. No local os alunos observam a árvore chamada cobrina, onde a semente era usada para fabricar tinta vermelha usada na pintura dos indígenas e das folhas faz-se uma infusão com álcool ou cachaça para picada de insetos. Sua folha era usada também para picada de cobra.
Ao fundo Mato de branquilhos

Timbaúva, "orelha de macaco" 


















Dentro da redução o cemitério ficava ao lado da igreja. As comunidades recentes ocuparam o cemitério com suas sepulturas, o que diferentemente nas outras reduções foi preservado.

 A redução foi fundada pelo Padre Antônio Sepp, músico além de outros ofícios, fundou a melhor escola de música com atelier para a confecção de instrumentos musicais que atendiam a todas as Missões.

          Este monumento encontra-se na entrada do Sítio Arqueológico, esculpido por Valentim Adamowich, também responsável pela fachada da Catedral Angelopolitana.
          Padre Antônio Sepp também extraiu o primeiro ferro das Missões em São João Batista . Do subsolo era retirada a pedra itacuru ou pedra cupim com 40% de minério de ferro.Fundou a primeira fundição de minério de ferro da América Latina, fazendo instrumentos de toda a espécie, bem como os sinos das igrejas.
          Há mais de 300 anos atrás esta redução era autosuficiente, o local foi escolhido pela grande quantidade de alimentação, madeira e água.Sua decadência ocorreu com a guerra guaranítica.
          Anos depois recebeu imigrantes alemães, dos quais três famílias estabeleceram-se no localcontinuando o trabalho com fundição de ferro.